sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

1º FISL - 1999


Na época, eu não podia imaginar o quanto seria motivante assistir a uma palestra do Stallman, mesmo já sabendo (apenas em poucos detalhes), das histórias que se desenrolaram durante o desenvolvimento da comunidade de software livre e os dragões e trolls que o Saint enfrentou em suas aventuras.
Sem saber nada de inglês, grudei-me naquele fone do rádio e ouvia a tradução e rindo com defasagem de uns 5 segundos em relação a 80% da platéia, encantava-me
com as boas-novas que este senhor nos trazia.
Antes de vê-lo, assim como os escoceses acreditavam que
William Wallace tinha 3 metros de altura e duas cabeças, acreditava que Stallman fosse um homem alto, magro, embora de cabelos e barba comprida, de porte executivo, mas não, para minha agradável surpresa, além de ser um hacker, ele parecia um hacker. Se até então eu via o movimento do software livre/código aberto pela perspectiva da gratuidade, diversão, liberdade e ideologia, agora minha ótica já era, ideologia, liberdade, diversão e gratuidade.
Sei que existem muitas e muitas pessoas que pensam diferente de mim, assim como Stallman e Torvalds também tem suas diferenças e estão entre os maiores ícones deste mundo livre.
Foi um evento impressionante, através do Alex, chefe do setor de informática da FAMURS na época, pude apresentar-me ao Sr. Sandro presidente da Conectiva, que era o orgulho dos brasileiros.
Eu enxia tanto o saco do Alex para que fizesse eventos às prefeituras, relacionado a software livre que acabei sendo conhecido como o cara do Linux para ele, pois até então quase não se pensava em software livre na administração público, por nenhum motivo, até porque era tudo pirata, qual a diferença de se regularizar se tudo estava "funcionando"?
Para o bem do Brasil isto tudo mudou e hoje estamos na vanguarda do desenvolvimento e uso de software livre. Meu desejo é de que não desçamos deste bonde e possamos ajudar a conduzir o mundo para um momento em que possamos ter cada vez mais liberdade e que nossos computadores passem a ser respeitados, por usarmos só software "do bom", ou seja, livre.

3 comentários:

Catarini disse...

Alguém vai discordar de tais palavras? rsrsrsrsrs.....

Raul Souza Lima disse...

Olá Flávio!
Muito bom seu blog, principalmente a parte do cluster... esse ano nosso grupo de linux da faculdade, vai tentar montar um também...
Caramba tu estava no primeiro FISL, teve ter sido muito f...
Eu espero conseguir ir no meu primeiro fisl este ano, rs.
Sobre seu comentário no meu blog, em breve estarei postando um artigo com sua dúvida... ok.
Abraços!

biande disse...

O primeiro FISL a gente nunca esquece heheheh. Foi realmente um privilégio o FISL ocorrer justamente em meu Estado, pois só assim para eu poder participar de um evento de software livre, de outra forma não teria condições ($$$) para ir a outra região brasileira.
Ainda vou continuar a saga do cluster relacionada a Java, pois até agora, como pode notar, não relacionei Java ao projeto do cluster e foi um momento muito importante para minha decisão de continuar usando Java.
Estou aguardando pelas tuas dicas, vou estar de olho em teu blog. Abraços